quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

As Festas do Pe.Gentil.


Uma das atrações, aqui na cidade de Sapucaia,agora uma cinquentona, eram sem dúvidas nenhuma, os festejos em homenagem a santa padroeira da cidade, N.Srª. da Conçeição. Tipicamente festa a moda interior, com direito a parque de diversões, tendinhas para lanches, e até dedicatórias pelo serviço de alto falantes. Dia oito de dezembro, comemora-se, aqui na cidade o dia da padroeira, na época, para atrair fieis, bem como ajudar nas finanças da paróquia era comum, a realização de festejos, no pátio da igreja. Geralmente, uma comissão de pessoas mais influentes na cidade era escolhida pelo pároco (Padre Gentil no caso) para serem os festeiros, isto é, aquelas pessoas que se encarregariam da organização dos festejos (brindes,atrações,novenas,e procissão). O pátio da igreja matriz, virava um verdadeiro parque de diversões, quase que não sobrava lugar para os casais de namorados e as famílias passearem.Como os frequentadores eram em sua maioria pessoas da própria comunidade, eram muito poucas as brigas e desentimentos acontecerem. Quando aconteciam, eram sempre motivados por pessoas que se "passavam" no consumo de bebidas alcoólicas. Dentre as brincadeiras uma que mais encantava, os namoradores da época, eram as dedicatórias. O rapaz, escolhia a moça, a quem homenagear em seguida ia até a cabine dos serviços de alto falantes, pagava uma pequena taxa, e como não sabia o nome(as vezes acontecia) da moça, dava uma descrição de como estava trajada , então falava o locutor: Atenção, muita atenção aquela senhorita que está vestindo saia xadrez, e blusa amarela, seu admirador que está de terno escuro, e cabelos empapados de brilhantina, lhe oferece a próxima melodia em prova de admiração, caso queira conhecê-lo, estará junto a roda gigante com um cigarro no canto esquerdo da boca. Naõ faltavam os "engraçadinhos" que forneciam até a cor da calcinha (imagine-se o rebú) Hoje, é claro isto soa como uma "cafonice" das maiores, mas, na época muitos namoros foram arrumados graças as dedicatórias. Outra diversão muito usada era a famosa "cadeia", o cara escolhia a moça e mandava prende-la (os policias, geralmente moças da própria comissão organizadora) literalmente prendiam a escolhida que só seria solta se pagasse uma prenda ou fosse solta por algum admirador que o fizesse.Um caso curioso, aconteceu com certo amigo, o Chico gambá, o nome já identifica o vício. Pois o Chico que já estava pra lá de Bagdá, com a caveira mais cheia que penico de sogra com a bexiga caida, inventou de andar no Carrossel Mexicano, aquele brinquedo idiota, onde as pessoas rodam em alta velocidade, com suas cadeiras presas em correntes. Pois é, quando o aparelho, engrenou velocidade máxima, todo mundo rindo alegre, fazendo caretas, heis que o Chico inventou de "descarregar os bofes" era um jato saindo das entranhas, com um cheiro de tudo o que não prestava, e que se lançava por sobre os alegres expectadores. Muita gente teve que voltar para casa, e tomar um bom banho.Hoje, não existem mais estes festejos, pelo menos em Sapucaia, e se acontecem primam muito mais pelo som de discoteca, com mistura de sons, gritarias, fumo,alcool,drogas,brigas e sexo. As homenagens restringem-se a novena em louvor a santa e no dia oito a procissão, que passa pelas ruas centrais da cidade. Gentil Gazzeta (pe.Gentil) , abandonou o celibato, aposentou-se, casou-se, foi funcionário público, é falecido, mas ninguém jamais esqueceu as festas em homenagem a padroeira, organizada por ele e seus colaboradores.
Próximo capítulo: Caçando preás.

Um comentário:

rodolfo klafke disse...

Que recordações boas de meu tempo também.
A propósito a foto é de que ano, mais ou menos. Tem mais?
Um abraço,
Rodolfo.