domingo, 29 de dezembro de 2013

Esqueceram de mim



Foi durante o Natal de 2011. Foi exatamente nesta época que mamãe apresentou os primeiros sinais de uma doença que seria sua eterna companheira. Começara a esquecer coisas simples, as mãos tremiam, tinha dificuldade para conciliar alguns pensamentos, começou a exigir mais cuidados. Mamãe estava com o temível Mal de Parkinson. Todos então concordaram, ela tinha que ser tratada dignamente, com profissionais competentes, num lugar onde tivesse atendimento vinte e quatro horas do bom e do melhor. E foi assim, logo depois daquele Natal no ano de 2011 que mamãe foi internada num lar para idosos. O tempo passou, a doença piorou o quadro, e ela foi mantida por lá, afinal neste mundo conturbado de hoje ficaria muito difícil, quase que impossível alguém poder dedicar todas as horas do dia para cuidar da mamãe. Natal de 2013, a família resolve então fazer uma grande festa,uma surpresa,montariam uma linda árvore, e ali bem próximo a árvore, colocar uma confortável cadeira, toda cheia de almofadas, era ali que mamães ficaria. Afinal passara todos os dias desde seu internamento sem uma visita sequer. Filhos, netos, noras, e genros davam uma “passadinha” de vez em quando para saber notícias, coisa rápida. Mas hoje seria diferente, ela seria o centro das atenções, poderia desfrutar de momentos maravilhosos, inesquecíveis ali, junto a toda a família. Quando finalmente o carro chegou, foi uma festa, carregada no colo foi gentilmente acomodada na poltrona a sua disposição, ali ela podia acompanhar, ainda que com as vistas toldadas pela catarata a movimentação de todos em torno da mesa para a ceia de Natal. De vez em quando alguém chegava bem juntinho, e tirava uma foto, dava um beijinho e desejava um Natal cheio de saúde e um novo ano com muitas alegrias. Todos a mesa, abraços, beijos, confraternização, troca de presentes e mamãe observava a tudo com um leve sorriso nos lábios, na mesinha a seu lado um copo com guaraná, e um canudinho, alguma guloseimas que sequer foram tocadas, pois o descontrole das mãos a impediam. A alegria era muita, todos querendo abrir os presentes , ninguém lembrou da mamãe, ali jogada na cadeira de luxo, afinal a festa também era para ela, dois anos inteiros sem uma visita sequer,um beijo,um carinho, e mesmo ali, entre tantos parentes, ainda assim lhe faltava alguém que estendesse a mão. Cerrou os olhos  deixou que as lembranças boas lhe tomassem conta dos pensamentos, sorria como que parecendo reviver, o casamento,os nascimento dos filhos, dos netos, os cuidados com eles, as preocupações, a morte do marido, a doença que lhe proibiu de tantas coisas boas, aquele filme ficou passando enquanto sua cabeça pendia lentamente,mamãe adormecera, nem mesmo o barulho dos fogos,os abraços,as fotos que todos teimavam em tirar junto a ela foram capazes de acordá-la.O que ninguém imaginava, e só muito depois foram constatar, é que mamãe havia partido para uma nova vida, talvez o bom velhinho resolvera,justamente no momento mais importante para ela, buscá-la para que afinal passasse um Natal diferente,cheio de amor,que lhe faltara aqui entre os seus,e talvez uma nova vida, sem dores,sem tremores,sem esquecimentos, lá ela não seria um estorvo. E assim ficou com o mesmo sorriso no rosto.
REFLEXÃO.
Esta é uma “estória” é ficção, mas, pergunto; quantos casos destes vocês conhecem? Tenho certeza de que muitos. Portanto amigo, aproveite enquanto você tem aqui na terra contigo esta santa, sua mãe, seu pai, alguém que tenha lhe dispensado amor. Faça em vida tudo o que puder para provar o amor que eles merecem. Chorar ,escabelar-se, reclamar da sorte não vai trazer de volta aquele bem que você recebeu,não soube resguardar e que por isto mesmo DEUS busco para si.  

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Em Sapucaia do Sul impera a FALTA DE VERGONHA NA CARA. Sim, isto mesmo, parece que nossas secretarias servem mesmo apenas como cabides de em,prego, um lugar para ganhar dinheiro fácil,locupletar-se financeiramente a si e aos seus. Tem inclusive o poder de dar-se ao luxo de manter um DEPOSITO DE CCs - Casa da cidadania - ali o chefe passa o dia no Face Boock, enquanto os outros vagam pelos corredores com papéis nas mão fingindo estarem trabalhando. Na Secretaria de Obras,muito embora chefiada por uma velha raposa política,ex-vereador, que emprega quase toda a familia na prefeitura,solicitar serviços parece besteira. Eles podem passar sobre bueiros abertos,caminhar no meio do lixo, trafegar pelas ruas escuras,e não estão nem ai. Claro, né, o dinherinho na conta vai todos os fins de meses. Agora preste atenção Sr. CACO. Veja bem estas fotos.
Esta tampa de bueiro está deste jeito ha mais de oito( eu disse 08) meses,vários foram os pedidos para que se concerte e nada foi feito. Por este local passam idosos em direção a fisioterapia, usam muletas,cadeiras de roda,andadores, e apesar de até existir um funcionário público aposentado (policial civil) nem mesmo ele parece ver o problema. Naquele local Esquina da rua José Felipe,com Manoel Athanazio Dias (acesso ao viaduto) passam policiais,vereadores,comerciantes, mas ninguém enxerga nada.
Veja esta outra foto "secretário".
 Aqui,outro caso de desavergonhamento, se é que isto existe, Lixo acumulado ha quatro meses, local todos os dias trilhado pelos carros oficiais,mas como sempre cegos,surdos e mudos.
Vamos continuar com os votos de Boas Festas aos gestores.
Vejam este poste, está com a luz queimada,ha mais de um ano, mas nós continuamos a pagar iluminação pública, Rua Caramurú, esquina com Manoel Athanázio Dias, já reclamado, e até agora NADA.

Até quando? Até quando Sr. Ballin? Até quando Sr. Arlênio?Até quando Sr. CACO? Até quando vão continuar a dormir em berço esplendido? Não esqueçam, isto vai ter troco. Vocês foram eleitos com um terço do votos válido do município, e desta vez não vamos bancar os bobos nos dividindo. Se,não resolverem, vamos fazer denuncia ao MP. 


Olá, bom dia.
Sem dúvidas nenhuma,este ano foi de sufoco. A gente trabalhou, batalhou,sofreu, gremistas e colorados sofremos com as desilusões patrocinadas pelos nossos times. Sofremos na pele as dores de termos escolhido mal alguns de nossos representantes,pagamos caro por tentar, e continuar a nos manter vivos, graças a fome avassaladora destes governos em nos aplicar tantos impostos,tantas taxas,tantas roubalheiras. Mas, estamos aqui, todos prontos para mais uma etapa. O Blog MARESIAS durante este, e ha vários anos tem sido porta voz de inúmeras demandas, graças ao fato de não termos medo, muito menos depender de ninguém, colocamos o dedo na ferida,acusamos,denunciamos, damos nomes aos bois e as vacas também. Mercê de tudo isto estamos atingindo a cifra de cinquenta mil visualizações, o que para mim é um orgulho. Quero continuar a colher a atenção, e principalmente respeito de todos os amigos que tem me acompanhado, seja pelos meus textos no jornal VS, quanto nas página de meu livro interativo na internet. Não mudo uma linha,não arredo o pé em nada do que disse, ou do que tenha denunciado neste período que finda. Que DEUS nos proteja,que nos dê saúde,e força para podermos continuar na luta. Boas festas a todos, são os votos do BLOG MARESIAS.

http://timoneiro-indignado.blogspot.com.br/

http://www.portalstrapazzon.cgst.com.br/jai_strapazzon.htm

sábado, 21 de dezembro de 2013

Quatorze meses.

                                                   ONDE ESTÁ D. BEATRIZ?

Há exatamente quatorze meses, lá no Santuário de Aparecida em São Paulo, desaparecia, uma dona de casa, uma mãe, uma esposa e muito mais do que isto uma pessoa respeitada e admirada em sua cidade. Desaparecia misteriosamente D. Beatriz Joanna Von Hoendorff Winck Tenho certeza absoluta de que este será um natal um tanto quanto diferente para a família de D. Beatriz e do esposo Delmar. Haverá um lugar vago a mesa, aliás, será o segundo Natal em que a família viverá muito mais com  a saudade, do que realmente com o brilho da festa. Tenho até agora tentado entender como isto seja possível; como pode uma pessoa sumir do mapa, não deixar sequer uma pista, evaporar de tal maneira que nem mesmo delegacias especializadas em desaparecimentos e seqüestros tenham até agora levantado uma pista.Cartazes,fotos,correspondências as autoridades,pedidos as mais diferentes secretarias, ministros,deputados, até mesmo correspondência ao gabinete da Presidente Dilma, todos os caminhos foram sondados, todas as autoridade forma convocadas a dar sua colaboração, e, mesmo assim passados 420 dias tudo permanece na mesma. As redes sociais, estas mesmas capazes de mobilizar milhares de pessoas para quebrarem, enfrentarem a polícia,vandalizar sobre prédios públicos, foram convidadas a darem sua participação, mesmo assim parece existir um marasmo, parece que as pessoas não estão nem ai. Uma parcela pequena de colaboradores continuam a postar lembretes, exigir mais ações concretas das autoridades. Mas são muito poucos. Porque será tanta frieza? Porque será que tão poucas pessoas estão com vontade de ajudar? O que aconteceu com D. Beatriz pode acontecer com qualquer um de nós, a solução deste drama vivido por Seu Delmar, os filhos netos e amigos, só vai acontecer se todas as pessoas que forem atingidas por esta e por outras mensagens se solidarizem, saiam do marasmo, comecem a prestar atenção em possíveis locais onde esta senhora possa estar sendo mantida em cativeiro. Asilos, hospitais, casas de idosos, lar de velinhos, todos estes locais podem e devem ser vasculhados não só pela polícia, mas de uma forma geral por todas as pessoas que interessarem pelo caso. Vivemos num país cheio de obras maravilhosas, gastos gigantescos, roubos e desvios maiores ainda, atira-se dinheiro fora com tanta besteira, mas investir numa secretaria para cuidar destes casos de desaparecimento. Estamos dando passos de gigante quando se trata de gastar com besteiras, mas estamos engatinhando quando falamos em segurança para o povo deste país. O Brasil acaba de fechar um contrato de bilhões de reais para renovar a sua frota de aviões de guerra, porque então não investir em tecnologia de ponta para tentar acabar esta verdadeira humilhação nacional que é ver uma pessoa sumir de um local público e ficarmos de braços cruzados esperando pela ajuda de DEUS como querem os padres lá da Basílica. Nisto tudo tem muito de desinteresse das autoridades policiais, tudo acontece como que obedecendo a uma cronologia absurda. A medida que novos casos acontecem os mais antigos vão seguindo para a pilha, sob o rótulo de EM ABERTO, como se isto fosse servir de alento a uma família que vai passar mais um natal de tristezas,de agonias,e de lembranças. Até quando? Até quando nossos políticos vão continuar a fazer o povo de besta? Até quando vai falar mais alto o dinheiro? Sim, por que tenho certeza de se este caso envolvesse alguém ligado a algum figurão, esta pessoa já estaria no seio de sua família. Como fica fácil, botar gabinete a disposição, fazer visitas, criar  papeis sem valor algum,vir para a imprensa só para posar sob holofotes da mídia. É muito fácil ficar sentado num gabinete, tomando café e delegando ordens, nulas, sem o mínimo efeito, só para dar satisfação a família. O Estado brasileiro está falido, a segurança está falida, nossas autoridades estão todas anestesiadas olhando para o  próprio nariz.Vergonha, e dizer que estamos todos alegres e contentes porque estamos organizando uma copa do mundo. Coitado de nos, coitado deste povo burro, que mesmo levado a cabresto teima em beijar a mão dos seus algozes. Ajude, divulgue este texto, a responsabilidade é TODA MINHA, mas,não se omita. Vamos ajudar esta família, pode ser que com a tua ajuda, com a tua colaboração, quem sabe as próximas festas D. Beatriz já poderá ocupar seu lugar na mesa. Que DEUS nos proteja. Boas festas a todos.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Desabafo.

Ilustres amigos e contatos. Causou-me surpresa o número de Emails recebido nesta tarde.São muitos os problemas na cidade, as fotos são provas incontestáveis, desta fuzarca. Reafirmo o proposito de enviar ao MP  um dossiê com todas estas demandas, muito embora ache que é de um descaramento sem limites que tenhamos que recorrer a justiça a solução de problemas, Afinal de contas periodicamente somos obrigados a escolher nossos gestores, os quais são regiamente pagos para resolverem os problema da cidade. Mas,se a cada um deles a gente tem que estar pedindo penico aos juízes,advogado,procuradores, então vamos suspender de vez a obrigação de votar. Vamos parar com esta palhaçada de entregar o comando da cidade a pessoas incapazes,debochadas e covardes. Vamos largar tudo nas mãos do judiciário, da TV Globo, da ZH e da imprensa sensacionalista, afinal parece que são os únicos a serem ouvidos. Aqui na cidade o prefeito foi eleito com um terço dos votos válidos, culpa de quem? De nossos ilustres donos das siglas, os quais se vendem por cargos, e permitem oposições fracas e nojentas, as quais são formadas justamente para enfraquecer aqueles que desejam uma virada de mesa. Vamos fazer votos que todos aqueles mercenários,donos de siglas, tenham em mente o bem comum e pensem tão somente na ponta de seus narizes, que pensem no coletivo, nas pessoas que pagam impostos esperando melhorias e só veem balelas,conversas fiadas e inaugurações de obras que são obrigação e não favores. Que os anos que se seguirem sirvam para dar uma injeção de VERGONHA NA CARA em muitos de nossos políticos,  prefeito, vice, vereadores, secretários. Que o povo sofrido desta cidade não tenha que recorrer a justiça para que se cubra um bueiro, verdadeira vergonha pública. Que as pessoas que ocuparem funções públicas tenham um mínimos de caráter,de honestidade,de firmeza e de esclarecimento para entender que são funcionários "do publico" e não apenas dos senhores feudais, pois que paga seus salários somos nos, trabalhadores, operários, ambulantes, costureiras,professores extorquidos com impostos taxas e cobranças de mil especies. Que a mudança deste dígito não se restrinja apenas a uma comemoração em família, vamos a partir de agora dar um basta ao comodismo, as discussões sem rumo, as divagações e as medidas burocráticas, estamos todos nos sendo feitos de palhaços, e sempre com um sorriso na boca. Vamos fechar a nossa cara,vamos exigir mais, vamos buscar na ONU se for o caso, mas vamos começar a fazer alguma coisa. Chega da mesmice, Não dê ouvidos aos velhos e surrados discursos dos mesmos de sempre.O povo de Sapucaia merece mais, muito mais. Use as página da internet para denunciar. Se lhe falta coragem, se não queres aparecer, mande para mim, não sou político, não pretendo nada a não ser combater esta raça triste, estes gabolas,sangue sugas das verbas públicas. Vou continuar a mostrar a verdadeira cara da cidade. Vou continuar a denunciar, e a exigir trabalho.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Pacto pela vida


Festa é sinal de alegria de comemoração. As pessoas parecem esquecer os princípios básicos de segurança, o importante mesmo é sair, comemorar, festejar e festejar muito, muita bebida, muito som alto, muitas misturas e o resultado de tudo isto pode ser também de muita tristeza. Você já parou para pensar no quanto nossa vida é cara? Sim, isto mesmo, estou, falando em cifrões estou falando nos valores despendidos para nos mantermos vivos. Os hospitais estão lotados de pessoas, muitas em fase terminal, que ligadas a aparelhos lutam por uma sobrevida, querem continuar aqui, em meio aos seus, desfrutando de tudo de bom que a vida pode nos oferecer. Cada um a sua maneira, tudo bem, mas de uma maneira ou de outra lutando pela vida. Via de regra, todos nos lutamos no dia a dia para sobreviver. E, como é grande o numero de desafios a serem superados, alimentos, medicamentos, agasalhos, moradia, impostos. Porem a gente enfrenta tudo, supera todos os obstáculos, tudo em função de viver, continuar a participar deste grande espetáculo que é a vida. Fiz todo este preâmbulo para mostrar que muito embora sejam muitos os desafios ninguém quer, ou pelo menos deseja, sair deste palco gigantesco que é o mundo dos vivos. Será? Lembre-se manter a vida é muito difícil, porém perdê-la é muito fácil, compete a cada um de nós valorizá-la, respeitá-la, temos um compromisso com o criador de valorizar este dom, principalmente se da nossa vida dependem outras vidas. Por isto mesmo quero fazer com todos vocês um pacto pela vida. São regras simples que poderão ajudá-lo a comemorar com familiares, amigos, sair, curtir a praia, a serra e voltar com a mesma alegria de que quando saiu. Revise seu carro, observe a legislação, não beba. Quando você assume o volante de seu carro, todas as pessoas que o acompanham são sua responsabilidade, você será o responsável por tudo o que vier a acontecer com qualquer uma delas no decurso da viagem. Por isto esqueça as manias de corredor, tenha o triplo de paciência no trânsito, não aceite disputas, muito menos provocação dê o lado, respeite as preferenciais, se bater o estresse procure uma zona de refugio, saia do carro, sempre pelo lado direito, estique as pernas. Ao retorna faça-o com segurança, somente entre na pista de rodagem se tiver certeza de que o espaço permite. Não fume, muito menos atenda ao telefone ao volante, procure trafegar sempre respeitando os limites de velocidade conforme a legislação. Lembre-se, festas são sinal de comemorações, mas, basta um pequeno descuido, uma pequena falha para que se transforme numa grande tragédia.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013


Coisas de Sexta feira 13.
Pois, aconteceu de estar caminhando pela rua. Repentinamente surgiu a minha frente uma velha muito feia,horrível mesmo. O rosto era um amontoado de rugas,nariz absurdamente longo e cheio de feridas,queixo pontiagudo, tinha mais bigode e barba do que eu, e como por encanto levava sob o braço uma VASSOURA. Pensei; ora,hoje é dia 13,sexta feira, será que isto ai não seria uma bruxa? A merda é que não acredito nestas coisas, mas,o que é que custava arriscar? Não é mesmo? Chamei a criatura, quando se aproximou tasquei um beijo naquela boca desdentada e fedorenta. Passados alguns segundos, ela fez algumas caretas,se contorceu toda e...PLUFFF transformou-se numa linda mulher,daquelas de plástica perfeita, tudo a base de toneladas de silicone. Fiquei extasiado olhando a transformação. Ela chegou-se bem ao pé do meu ouvido e disse; sou totalmente sua, faça o que bem entender. Estava tão enfeitiçado que nem reparei numa lagartixa verde que insistia em subir pela perna da minha calça. Ops, hoje é o meu dia. peguei com carinho o bicho, olhei com carinho, observei a anatomia esquisita, e mesmo assim arrisquei outro beijo. PLUFFFF...outra gata de parar o trânsito. Pensei comigo mesmo, bem, agorá o melhor é arrumar um lugar para me resguardar com minhas conquistas . Lá vou eu,feliz,tranquilo,assoviando uma melodia, quando então...topei com um enorme SAPO. PQP era só o que faltava,mas beijar sapo eu não vou, ha não vou mesmo, beijar um sapo? Eu beijando um sapo? E onde é que vai para minha fama de macho? Se fosse uma sapa, vai lá, mas um sapo? Então sobressaltou um dúvida, maldita dúvida. E será que não era outra?Digo mulher? Agarrei o sapo e comecei a examinar, com calma,observando todos os detalhes,a boca,enorme,pernas finas e o mais curioso este sapo não tinha aquela barriga tradicional, inchada,molenga. Novamente larguei mão de frescuras e BEIJEI O SAPO, alguns segundo e....PUFFF eis que aparece a minha frente um lindo príncipe encantado. Loiro,forte,cheio de anéis, pulseiras,colares de ouro,botas  de couro de crocodilo, e uma coroa cravejada de esmeraldas. Bem, ai caíram os butiás do bolso.O final desta estória? Tá na cara né? É bem capaz que as gatas iriam continuar com um pé rapado como eu e iriam largar um partido daqueles, o cara passou a mão na duas, e saíram cantando alegres. Eu? Bem eu voltei do meu passeio mais chato que sola de alpargatas,mais xarope que Phimatosan,mais engraxado que telefone de açougueiro. Depois daquele dia, posso até dar de cara com uma mulher fantasiada de bruxa, mas beijar? NUNCA MAIS. 
Moral da historia; Olho grande só serve para criar mais ramela,veio.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

É natal.



A cada ano a historia se repete, e, que bom que se repete. Nossos corações parecem amolecer, os dias parecem mais festivos, as pessoas se mostram mais receptivas. Por que será? Influência das novas perspectivas, do nascimento do menino Jesus? Ou será que o ser humano como máquina traz em seu DNA alguma coisa que faz com que seus fluidos se modifiquem e passem a ver o mundo com outros olhos. A verdade, é que nesta época do ano as pessoas se transformam, se humanizam um pouco mais, o respeito, a gratidão a benevolência impõem-se de tal maneira que obrigam até os mais céticos a repensarem suas atitudes frente a este mundo. E o que se vê são seres humanos agitados, apressados absorvidos pelo turbilhão do consumismo, pacotes, cestos, caixas é preciso buscar algo, comprar alguma coisa, todos merecem presentes, abraços, festas, mas, seria este o verdadeiro sentido do Natal? Não estaríamos, nos consumistas, desviando nossa atenção para coisas supérfluas, banais, apenas para satisfazer nosso ego? Se para muitos estas festas de fim de ano representam alegria, e mudanças, temos que entender que para outras, a vida segue a mesma rotina, nem mesmo a troca de um dígito na seqüência cronológica de nosso calendário passa apercebida. Não seriam estas pessoas,os esquecidos, na verdade os legítimos representantes daquele menino que aparece num berçinho naquela manjedoura? Será que a humanidade não está interpretando de maneira errada a verdadeira mensagem contida na historia? Afinal, parece que estamos mais concentrados nos três reis magos, representando o consumismo, do que realmente na mensagem enviada pelo aniversariante do dia que é justamente o contrário, ou seja, humildade, simplicidade, amor. O ideal seria que fosse natal o ano inteiro, que este espírito de fraternidade universal que parece pairar universalmente sobre o planeta, se instalasse por toda a eternidade, que as pessoas se amassem e se respeitassem sempre, que não houvesse mortes absurdas, desrespeito para com a vida, que homens e mulheres, crianças, jovens e velhos fossem tratados como realmente merecem. Que a vida fosse compreendida como sendo o bem mais precioso que o ser humano possui, de que os valores materiais jamais poderão se sobrepor aos valores morais. Vamos rezar para que a humanidade neste natal, aprenda a valorizar o sagrado dom da vida,o milagre de a cada manhã acordar e ouvir um pássaro cantando, abrir os olhos e ver tantas e tão lindas flores,abrir a boca e dizer;obrigado meu Deus por mais um dia de vida.Feliz Natal a todos os meus seguidores e um ano cheio de alegrias.    

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

As tagarelas.



Elas fazem parte de uma turma muito alegre, divertidas, eu diria que até mesmo poderiam ser consideradas irmãs. Desde o tempo de convivência no local de trabalho gostavam do bate papo ao final do expediente quando deixavam as rusgas de lado e iam todas confraternizar no ponto  de encontro ali na Rua Grande. Aquilo era uma espécie de religião. Entre uma cervejinha, um picadinho, uma azeitona, lá pelas tantas aparecia sobre a mesa um mostruário e um livrinho de vendas destes produtos xaropes que oferecem brincos, pulseiras anéis, cremes anti tudo, que mulher insiste em comprar. Daí a algazarra fica maior ainda, o bando de tagarelas se agita, esticam braços, puxam orelhas, fazem pose, perguntam umas as outras se ficou bem, se combinou. A algazarra é semelhante a de um bando de caturritas, aqueles pássaros que fazem uma gritaria quando se juntam nos galhos das árvores. O momento é sagrado, não se fala em serviço, ali muito embora se encontrem chefes e chefiadas ninguém tem reclamação de nada. Lá, dentro do escritório até pode aparecer àquela vontade a jogar o grampeador na cabeça de alguém, ou quem sabe retirar a peruca recém comprada, mas, ali não. Agora, muito embora reduzida a turminha continua a encontrar-se como que para um culto. Uma mesa, um mostruário, um livro de produtos, mas com uma diferença, todas procuram um produto que apague as marcas do tempo, as malditas rugas, as infames das celulites. E, vamos combinar o arsenal de produtos oferecidos bem como os resultados, são de fazer inveja a qualquer santo, pois são verdadeiros milagres. Se antes o papo era sobre casamentos, noivados, paqueras fofocas sobre os colegas de trabalho agora as conversas tomam um novo sentido. Os bordados, as mantas, os enxovais para os netos, as façanhas dos maridos que se acham galãs de novelas, e, e claro, as críticas as novelas. Umas defendendo as frescuras do Felix, outras querendo queimar viva a Aline, outras ainda achando que a Suzana Vieira deveria estar fazendo papel de trisavó e não de mocinha. Outro dia, estava passeando pela Independência quando dei de cara com uma ex-colega de serviço, entre os costumeiros cumprimentos vêm os tradicionais beijinhos. Muito embora seja apenas um encostar de rostos, resolvi dar de verdade um beijinho no rosto, parecia um rosto de boneca, tão liso, tão rosado. Beijei. Ao afastar-me, senti um gosto de pó, de gordura, nos lábios. Fiquei na minha. Nem comentei que no rosto de minha amiga ficou a marca profunda dos meus beiços. Tudo em nome da discrição e do respeito. Afinal, minha idosa amiga merece. Um terno beijo a todas vocês. 

domingo, 1 de dezembro de 2013

Desabafo de torcedor


Sou torcedor do Inter desde gurí. Sempre gostei da garra,do espírito de luta demonstrado pela equipe do inter desde os idos tempos do "Rolo Compressor" naquela época não haviam grandes salários, os caras jogavam muito mais pelo conjunto do que pelos milhões na conta. Hoje,via de regra os profissionais do futebol não passam de uma máfia de interesseiros, rola muita sujeira,muita coisa suja por detrás destes gramados, destas Arenas, técnicos e jogadores viraram sinônimo de mercenários.Mas,voltando ao meu time. Prefiro comparar o Campeonato Brasileiro, assim como todos os outros em andamento, como se fossem precipícios, com paredes lisas e molhadas. A cada degrau(divisão) caído, equivale um nova batalha, com suas punições. O Inter está neste momento a beira da borda,dependendo da ajuda de outros que evitem a ele despencar-se. Isto é ruim, isto é vergonhoso.Este ano tirando a taça do gauchão, nos colorados não temos NADA do que nos orgulharmos. Temos a segunda maior folha salarial,nosso plantel é incrivelmente qualificado, mesmo assim,estamos a um passo de entrarmos numa zona onde jamais deveríamos estar. Não aceito isto, pagar milhões para mercenários, correrem atras de uma bola, e  o que se vê é ISTO AI. Há muito tempo que futebol deixou de ser "esporte" agora é meio de vida, virou fábrica de milionários. Um João ninguém, sem nunca ter estudado, pode virar em minutos um novo rico, com anéis, pulseiras,relógios,iates tudo o que o dinheiro puder comprar. Tudo para correr atras da bola e colocá-la dentro das traves. Por detrás disto movimentam-se jornais, TVs, revistas, figurinhas, empresários, drogas,noitadas de farra. Um comércio de fazer inveja a Sodoma e Gomorra. Então,pergunto; vale a pena achincalhar?vale a pena humilhar? Vale a pena perder tempo e dinheiro para assistir estas peladas? Vale a pena aplaudir estes trambiqueiros da bola? É uma vergonha geral. E o melhor, independentemente de ser ou não rebaixado,nossos pernas de pau (colorados) já se preparam para curtir pré temporada em hotel de luxo e SPA em Gramado.E você fanático, ainda nem sabe se terá férias, ou se poderá passar um fim de semana na praia com sua família.Estou indignado, e TUDO  oque escrevi sobre o meu time vale também para o Grêmios, também um baita elenco, ótimos salários, e um futebol  igual ao do Inter; uma merda.Claro,se você como gremista ainda acha que tudo está bem, que está tudo correto, eu respeito, continue por mais um ano a curtir a classificação (se acontecer)para depois chegar lá no fim e morrer novamente na praia. Fazem 13 anos que a história se repete. Mas, a verdade é uma só; nós, colorados e gremistas estamos de luto com nossos times,e tapados de vergonha.Eu pelo menos estou

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Treze Meses.




Isto mesmo, são passados treze meses, desde que D. Beatriz em visita ao Santuário de Aparecida lá em São Paulo, desapareceu misteriosamente,sem que até hoje nada de concreto tenha sido apresentado. A realidade continua a ,tristeza,sofrimento,angústia dos familiares e amigos que continuam as buscas. Muito embora com a investigação agora encaminhada para uma delegacia especializada de São Paulo tenha colocado a campo profissionais da área, o mistério continua. De parte do Santuário,e seus administradores não se vê muito menos se ouve alguma coisa a respeito. Talvez para não ofuscar o fluxo de romeiros e a consequente derrama de valores monetários, tudo em nome da fé.Num país que prima pela degradação dos valores morais,com tantas obras incitando a violência, são novelas,filmes,festas, não é de admirar o pouco caso dado a acontecimentos desta natureza(sumiço de pessoas) pela nossas autoridades. A realidade é esta, somo um país de aparências,gastamos bilhões de reais para ajudar times de futebol, para erguer estádios ,mas, não temos vergonha na cara para declarar publicamente que somos um país de irresponsáveis, que estamos nos lixando para a vida humana.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Saudades


Hoje, me bateu um sentimento muito forte, uma coisa boa e ruim ao mesmo tempo, não sei se saudade, ou melancolia tudo por conta de uma pequena nota no jornal Vale dos Sinos desta quinta feira. No caso, uma convocação do Senergisul, sindicato dos eletricitários para reunião e Assembléia Geral, onde apenas dois itens compõem a pauta. A primeira a análise da contraproposta da empresa e a segunda definição dos rumos a serem tomados pela categoria. Este chão eu conheço, esta luta já foi minha, esta agonia já passei. Como num turbilhão surgiram milhares de imagens, o Fiat uno do sindicato cortando as ruas de São Leopoldo com o som estridente convocando para a assembléia, as paradinhas em frente aos portões da GR. O pessoal largando tudo para receber os boletins, os prós, os contras as cobranças.Depois as casa cheia, nosso auditório lotado, colegas se amontoando até pelo corredor. A análise das pautas, os nossos remendos, as nossas exigências os nossos gritos de guerra, a sugestões absurdas, e finalmente as decisões respeitando sempre a vontade da categoria. Depois as caravanas, do interior apresentando suas deliberações na grande assembléia em Porto Alegre. Porém, o meu sentimento não fica apenas por conta de tantas boas lembranças, o que sinto é um misto de angústia e incertezas quanto aos resultados destas assembléias, não só do Senergisul , mas, via de regra de todo o movimento sindical no país. Antigamente íamos para as assembléias com espírito voltado à busca de novas conquistas, novos rumos, alterávamos nossas pautas com exigências que variavam de acordo com as necessidades do todo. Que sentimento maravilhoso chegar às assembléias da capital com o livro de presenças carregado, 200, 300 e houve reuniões que conseguimos colocar 450 assinaturas de presenças. Isto é o que dá forças a um representante sindical brigar, lutar, até cair. Esta força que sempre tive foi a mola que me impulsionava a falar brigar, defender até a exaustão a minha categoria. Antigamente podíamos dizer; nós queremos assim, e se não for assim vamos parar. Hoje? Sem demérito algum aos delegados representantes, as propostas já vêm prontas e a alternativa é uma só; aceitem assim ou vamos para dissídio.  Nestas horas  o coração acelera, pois decisão de juiz é algo que depende de muitos fatores. Particularmente nunca gostei de dissídios, e atualmente  termos como “justiça” “juiz” e “acordos” passam muito longe daquilo que significa algo que seja realmente “justo”. Nunca, como agora a tal “justiça” defendeu os direitos dos patrões com tanta veemência. Hoje, optar pela greve pode significar a morte de uma categoria, existem interesses comerciais que abalam até mesmo decisões judiciais. Mesmo assim sinto saudades dos meus tempos de guerra. Tanto isto é verdade que mesmo depois de ter pendurado as chuteiras, como delegado ainda contribuo com textos e opiniões. Saudade é aquilo que fica,de algo que não ficou.
Bom ia a todos. 

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

NOSSO COTIDIANO.

Decididamente não dá para a gente ficar tranquilo um só minuto a cada minuto ficamos sabendo das verdadeira burrices,das verdadeiras papagaiadas,dos verdadeiros absurdos que nos somos obrigados a engolir sem ao menos ter o direito de saber porque nos roubam tanto. Vejam; um amigo,comprou um carro, e resolveu registrar o veículo no meda esposa.Como de praxe((primeira sacanagem)dirigiu-se a um destes centros credenciados para fazerem o serviço. Papeis todos em dia, carro sem problemas de nenhuma espécie, inclusive com nota fiscal de compra em nome do primeiro proprietário, na primeira "facada" quase quinhentos reais de, para encaminhamento de papeis.Já pago o "resgate" para os picaretas (CRV e governo) voltam ao centro , lá o funcionário examina e verifica que a CNH da futura proprietária está vencida. Resultado, não pode ser efetuada a troca de nomes porque a carteira tem que primeiro ser revalidada.Como sempre com as devidas tachas,roubos,e desaforos desta vez de um CFC. Agora quero lançar um desafio, pode responder pela página do Face. Queria saber qual foi o IDIOTA,que bolou esta asneira, qual foi o BURRO que conseguiu atrelar o direito de negar o registro de um veículo só porque a pessoa está com a CARTEIRA  DE MOTORISTA vencida. Será que tem algum valentão capaz de responder? Isto é disparate,é sacanagem,é roubo descarado obrigar alguém a gastar,pagar taxas para encher os cofres do governo.Quando criaram estes "centros" estavam apenas tentando maquiar a incompetência do governo em gerir os assuntos de trânsito, acharam uma maneira de "terceirizar" os serviços com a alegação de que os condutores seriam muito melhor "instruídos" e com isto os acidentes diminuiriam. Confesso a vocês, e não me envergonho nenhum pouco disto, dirigi mais de dez anos SEM CARTEIRA DE MOTORISTA, nunca atropelei ninguém, nunca matei ou feri alguém no trânsito, então que parem com esta besteira de dizer que para ser motorista DEVE TER CARTEIRA. ERRADO, para ser um bom motorista DEVE  SER HABILITADO, e "habilitação" significa "preparo",conhecimento e respeito as leis. Este pedaço de papel timbrado que custa os olhos da cara é apenas um comprovante de que o pobre coitado do motorista se rendeu aos seus algozes, aos seus ladrões e resolveu,aceitou pagar o resgate.Ter no bolso este pedaço de papel, não salva a vida de ninguém, muito menos o faz melhor na direção. Isto que  "eles" chamam habilitação veio para encher as burras do governo em parceria com CFCs, CRvs e outra porcarias a mais. Mudaram a maneira de instruir, melhorou o trânsito? diminuíram as mortes? Qual nada, nosso trânsito é uma verdeira carnificina,vejam o resultado de três dias de feriado, 18 mortes, melhorou então em que? Eu sei, melhoraram as contas bancárias do governos e destes terceirizados. Isto que nem toquei naquela roubalheira do tempo da Yeda que todos tem na memória. E, a gente segue de cabeça baixa levando pontapés na bunda ,pagando sem chorar,sem reclamar. Enquanto isto a caravana dos caras de pau, dos sem escrúpulos, dos ordinários segue livre,leve,solta.Aceito o contra ponto.

domingo, 17 de novembro de 2013

Fuzarca a Brasileira.
Um casal, com duas crianças entra num supermercado, destes grandes,de marca.Uma das crianças inadvertidamente pega um pacote destas porcarias (salgadinhos) abre, e junto com a outra comem. Na saída, o pai é alertado do ocorrido, mas não tem como pagar, pois entrou apenas com o dinheiro para compra pão e leite. A segurança é chamada, junto com dois PMs, que registram um "termo circunstanciado", tudo na forma da lei. Afinal, cometeu uma infração, a criança roubou um pacote de salgadinhos. Na seqüência, até se pode adivinhar o que acontecerá, a família será encaminhada para um psicólogo, o Conselho Tutelar vai   estudar o caso e talvez seja possível retirar a guarda das crianças pois os pais não tem condições de criar os filhos.MAS, QUE MERDA DE LEI E ESTA?QUE MERDA DE AUTORIDADES ESTÃO GERENCIANDO ESTE PAÍS? Um pacote de salgadinhos pode destruir uma família, então a pergunta que não cala é; qual a pena para quem rouba e mata milhares de crianças, idosos,gestantes? Que tipo de pena se aplica ao assassino, ou melhor, a uma quadrilha de bandidos que roubam os cofres públicos, desviam verbas de tantos outros setores importantes? Pois é, esta é a hipócrita aplicação da lei em nossos Brasil. Pense bem, os mensaleiros não roubaram apenas os valores até agora avaliados, as penas impostas foram apenas pelos roubos, comprovados. Ficou faltando avaliar de maneira correta e criteriosa o tamanho do prejuízo causado  ao povo pela falta que este dinheiro fez em muitas escolas,hospitais, postos de saúde, infra estrutura de estradas,segurança pública. Para quem pega um pacote de salgadinho, as duras penas da lei, para os apadrinhados do poder, os crápulas, os mentecaptos do serviço público a condenação a vinte, trinta,quarenta anos de cadeia, dê-se a estes, todas as alternativas legais, abram-se todas as brechas nesta colcha de retalhos que é o código civil. Assim como se aplicam as penas, que lhes sejam oferecidos todos os direitos e alternativas constitucionais. Estas "duras penas", vão rolar, desenrolar, alternar, retificar, até que se tornem penas passíveis de serem aplicadas a homens ilustres,mártires da nação, presos políticos de um regime diferenciado (só para eles). Não senhores juízes, estes homens não podem nem devem misturar-se a clã dos vagabundos comuns eles devem cumprir penas em regime diferenciado, deverão dormir no conforto de seu lar, abraçados as suas esposas, com direito a ar condicionado, banheiras de hidromassagens, todos os confortos que o dinheiro pode comprar, será um crime senhores juízes,  comerem a mesma ração que os outros comem, afinal, acostumados a caviar e vinhos franceses não podem de maneira alguma passarem por estas agruras. Foram investigados, julgados e condenados pelas mesmas leis, que "julgaram " aquele pai, lá no inicio do texto. E agora eu pergunto a você que leu este texto; Quem, nesta história é o bandido? A lei, realmente é igual para todos neste país de mentira? Quem, está realmente usando o nariz de palhaço, eles (mensaleiros) ou nós que ainda aplaudimos juízes que sequer tem bagos para determinar a prisão e por um ponto final nesta FUZARCA BRASILEIRA.

sábado, 16 de novembro de 2013

Tô indignado.


Ao contrário do que muita gente está acreditando,Já aconteceram sim prisões aos montes,torturas,mortes aqui no nosso país. Não entro no mérito se foram justas ou injustas,sempre defendi que quando se luta por um ideal, todas as formas de agregar e somar esforços são válidos. Sei, por que no tempo dos generais, época triste para o nosso país, mas que muita gente deseja a volta, eu também senti na pele o que é ser vigiado constantemente,na escola,em casa,na faculdade, não poder falar sequer comentar algum assunto que envolvesse os militares. O diferencial entre estas "prisões" de agora em relação as anteriores é de que aquelas, havidas anteriormente eram REAIS, as torturas eram VERDADEIRAS, assim como as morte e sumiços de muitos inocentes. As de hoje, estas são farolagens,fanfarras,zombarias, que começaram com a primeira denúncia e terminaram com o carnaval no STJ. Hoje, não existem ministros bonzinhos muito menos maus ministros, existem homens por debaixo de uma toga,que possuem todos os vícios que qualquer mortal possui. Existem homens que analisam processos e procedimentos baseados em doutrinas, e leis, respaldados por uma constituição desrespeitada,humilhada, sobre a qual os facínoras deste país defecam, e tripudiam. Tudo faz parte do espetáculo, e nós adoramos carnaval. O mensalão, e todos os seus desdobramentos não passaram de um grande carnaval, com a diferença de que desta vez ninguém precisou usar máscaras, todos mostraram a cara verdadeira e nem assim vão cumprir penas. Não aplaudam ,por isto mesmo nem falsas prisões, muito menos ações de ministros exemplares, tudo é um jogo,e como bola da vez que somos, o ponta pe´é em nossa bunda, e a bofetada na nossa cara.
Bom domingo a todos vocês.

Da China para o mundo.



Na  China, de Mao Tse Tung, as roupas eram fornecidas pelo estado, o tecido era o mesmo tanto para  rico como para pobres. Obedecia ao mesmo padrão não interessando a importância do cidadão. Era um tecido forte, resistente, um marrom claro, quase bege. Os modelitos também acompanhavam os mesmos moldes e feitios. Era uma beleza andar pela rua parecia um exercito de robôs, todos iguais, tanto nas fisionomias quanto das vestimentas. Mas, porque estou falando na moda dos chineses? Explico. Com o advento destas lojas que agora proliferam pela cidade, estas que vendem de tudo, de moda jovem, infantil para gordo para magro, ta tudo ali no balaio é só escolher, pagar e sair usando ficou muito fácil andar na moda. O povo menos aquinhoado pela sorte que antes não comprava  muita roupa, agora com as facilidades de crediário e a produção maciça de peças do vestuário viu nesta lojas a oportunidade de renovar periodicamente seu guarda roupas, e, sejamos honestos, não são apenas pessoas humildes,sem recursos, até gente da alta costuma recorrer balaios. Desta maneira a “moda” quase que se universalizou, ou seja, como os padrões são todos semelhantes acontece de muitas pessoas comprarem os mesmos tipos de vestidos, bolsas blusas, shorts, sapatos, chinelos, bijuterias  até mesmo prendedores para o cabelo. Acrescente-se isto o fato de que aquelas peças que já não interessem a pessoa sejam doadas para outras, parentes, amigos, moradores de rua, quer dizer vão continuar a fazer parte da paisagem urbana. Com isto, nos transformamos aos poucos num exercito semelhante ao de Mao. Outro dia estava no centro da cidade e comecei a observar os robotizados habitantes da minha cidade, incrível, como haviam pessoas vestidos do mesmo modo, com as mesmas roupas, mesmos chinelos, sapatos padrões exatamente iguais. Nada contra, muito pelo contrário, acho que este tipo de comércio veio para ajudar as pessoas, mas pense bem; de repente o cara sai com a mulher, vai a loja e na saída enfia o braço numa dama que não é a sua,vai levar uma bofetada gratuitamente, simplesmente pelo fato de estarem vestidas com as mesmas roupas, o mesmo vale em relação a mulher que venha a confundir o marido da outra com o seu. E o pior é que não adianta sair daqui para comprar em Esteio, São Leopoldo, Canoas, a coisa está de uma forma tão democraticamente distribuída que independentemente de onde se vá os padrões serão sempre os mesmos. Mas tem um lado positivo em tudo isto, pelo menos ninguém vai atrair a atenção mais do que o outro, assim todos vivem em paz, cada um com sua moda, cada um com seus arranjos. 

UTILIDADE PÚBLICA


Em dias de muita chuva,temporais,descargas elétricas acostume-se a prestar atenção a estas dicas.
Desligue seus aparelhos eletroeletrônicos da tomada.
Procure não usar o telefone (de linha convencional) Use preferencialmente o celular.
Caso a energia elétrica comece a oscilar(piscar, tipo vai e volta) anote a hora exata e a duração do fenômeno.
No caso de torpedos para a concessionária, acostume-se a guardar os protocolos com as informações recebidas.
Em caso de fios caídos em via pública, notifique a empresa,os bombeiros, a brigada militar. Não toque em nada que estiver em contato com o fio, mesmo de telefone. Cuidado especial com portões e grades de ferro.
Passado o fenômeno, se verificar queima de algum eletrodoméstico (qualquer) não tente fazer funcionar. Isole-os.
Antes de reclamar a empresa verifique nas vizinhanças se existe mais alguém que tenha sido afetado(perdido algum bem).
Os casos de indenização de nossas concessionárias é demorado e muito burocratizado, fazem mil e uma exigências, por isto a necessidade de termos sempre a mão o maior número de informações, e detalhes sobre o ocorrido.
Acostume-se a solicitar a empresa de energia que faça a medição (junto ao TRANSFORMADOR DE TENSÃO) dos níveis de tensão que estão sendo passados a rede de distribuição ( principalmente se notar oscilação na tensão)
Você pode, e
 DEVE contestar o LAUDO fornecido pelos técnicos da companhia,caso estes não o satisfaçam.
Tudo o que falei acima vale também quando eventualmente um carro venha a abalroar um poste, nestes casos é muito útil anotar as placas do veículo, pois a companhia de energia vai empurrar a culpa por eventuais danos ao causador do acidente.No caso o veículo.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Exumação
Pois é, agora o assunto do momento é a exumação do corpo do ex-presidente João Goulart. Como se não estivesse acontecendo nada mais de interessante para que nossas autoridades tivessem que discutir. A pergunta que não quer calar é; Para que vai servir isto tudo? Acredito que o assunto possa ter interesse apenas para a família, já que se trata da suspeita de envenenamento, mas historicamente vai resolver o quê? Afinal nosso país, é campeão neste tipo de mortes ou alguém acredita nas mortes que já aconteceram de políticos e ex- presidentes, e nas desculpas que foram dadas. Será que o acidente que vitimou JK foi mesmo um acidente?Será que Getúlio Vargas realmente suicidou-se? Será que o corpo de Ulisses Guimarães não foi encontrado mesmo? E a morte estranha (diverticulite) do Tancredo Neves? Se a moda pega vamos ter exumações aos montes para fazer. Por que este tipo de preocupação em reviver toda esta história?  Acredito que seja apenas pela preocupação da família já que para a história vai mudar apenas alguns dados e nada mais, mas em relação a tantas outras mortes e desaparecimentos que acontecem no dia a dia, quem poderá fazer alguma coisa. Olhem o caso de D. Beatriz, do servente de pedreiro Amarildo. Estes casos só foram parar nas mídias por força da pressão feita pelos familiares, senão passariam batidos como tantos, e são recentes. Em nome desta comissão da verdade acontecem verdadeiros absurdos. Vamos supor, que Jango tenha realmente sido envenenado, acaso vai ser punido o culpado, ou os culpados? Por quem? Familiares? Governo Brasileiro? Se for verdade, isto vai mudar em que a nossa situação atual? A Justiça vai deixar de ser caolha? A corrupção vai acabar? As verbas públicas finalmente vão ser usadas em benefício do povo? O povo vai ser respeitado finalmente? Não, nada disto vai acontecer. Pura pirotecnia de uma ministra que está mais preocupada com o nome, do que com os direitos dos humanos.

A gente paga impostos para que o estado nos proporcione segurança. A gente elege vagabundos para que estes vagabundos resolvam os problemas da cidade. O Brasil é o país campeão em criar impostos, pagamos uma das mais altas cargas  tributarias do mundo. Mesmo assim não conseguimos decolar e por que será? Simples o povo costuma aceitar de cabeça baixa todas estas falcatruas, estas mentiras, estas enganações dos vendedores de ilusões quando estes batem a nossa porta, a gente não tem a coragem de bater com a porta na cara destes eternos pedintes de votos. Ai o que acontece,eles se reelegem,distribuem cargos para todos da família, um ajuda o outro para evitar, ou mascarar o nepotismo, todos ficam ganhando bem e o povo fica sentado a beira de rodovias, debaixo de barracas, atolado no lodo, perdendo tudo, resignado com a incompetência administrativa desta gente que ganha muito para não fazer nada. Até quando heim?

Eu pensei que a Comissão da Verdade iria proibir os políticos brasileiros de mentirem para os seus eleitores.

A comissão da verdade foi instituída para descobrir as mentiras na nossa história. Coitados deles,não vai dar tempo. Pois tudo nesta nossa política é UMA MENTIRA.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Curto circuito 12



Há poucos dias atrás, postei um texto num espaço destinado aos amigos da Gerencia Regional de São Leopoldo (CEEE) sob o título Curto Circuito onde narro episódios acontecidos enquanto ocupava o cargo de delegado sindical em São Leopoldo. Esta resposta, faço em nome de todas aquelas pessoas portadoras de deficiências físicas, e ou necessidades especiais, que lutam por seus direitos e enfrentam tantas discriminações neste mundo perfeccionista. O texto em questão, falava do meu assombramento ao encontrar numa audiência de conciliação, como preposto da empresa alguém que detinha cargo sindical. No meu modesto entender duas coisas que jamais vão combinar, como pode alguém que representa um grupos de trabalhadores (dirigente sindical no caso) sentar ao lado do patrão numa mesa justamente quando funcionários terceirizados buscam a palavra da justiça como solução para o impasse.Disse mais, disse que considerava o fato de juízes sentarem sobre processos e os largarem no fundo de gavetas como comida de cupim era uma ATITUDE IDIOTA, e reafirmo o que disse. Desde há muito que juiz deixou de ser aquela figura que inspirava respeito, e medo. Faz muito tempo que a palavra justiça deixou de ser sinônimo de direitos preservados e iguais para todos. Existem juízes ladrões, corruptos, assassinos, vendedores de sentenças e só ignora isto tudo que não está atento ao que acontece. Mas sobre o texto em questão, recebi e com todos os direitos a crítica da pessoa citada, uma ex colega de serviço, delegada sindical, a qual em seu comentário não apenas confirma o fato acontecido, como deixa clara sua opinião quanto ao fato de hoje no serviço público existirem as pessoas terceirizadas, declara-se radicalmente contra as cotas para pessoas com deficiência física, e isto foi o que mais me doeu. Este espaço (no blog) é inteiramente meu,aqui eu posto o que eu quero, escrevo o que eu penso, e lê quem quiser, não estou usando de espaço reservado, portanto respondo aqui a ilustre colega. Com relação às pessoas terceirizadas tenho a dizer que são pessoas às vezes muito mais preparadas do que certos elefantes brancos no serviço público (apenas enfeites) o errado nestes casos, é o roubo que acontece, pois geralmente os terceirizadores cobram um preço pelos serviços prestados, e paga outro aos que realmente trabalham. As funcionarias do caso eram excelentes trabalhadoras, não ficando devendo nada em relação aos efetivos. E quando buscam algo na justiça estão apenas usando de um direito alienável, pois serviço público se fosse sempre ocupado por dondocas, o que hoje é uma fuzarca viraria uma zorra incrível. Posicionar-se contra “cotas para deficientes físicos” mostra muito bem a soberba, a intransigência e a discriminação desta senhora. A seu ver, e o seu texto assim reflete, o serviço público foi feito para filhos de papai, dondocas, e apadrinhados. Gente com braços e pernas perfeitos, bonitos, e com saúde, enfim pessoas que podem até parecer perfeitos, mas, que escondem em seu interior deficiências muito mais sérias do que eventualmente um braço ou uma ou perna mais curta. Deficientes entram no serviço público mediante concurso público, provando estarem aptos tanto quanto. Não tenho vergonha de ter entrado desata maneira na CEEE, prestei concurso, e mesmo datilografando com  a mão esquerda, fui aprovado. Passei por todas as tarefas, sempre me dedicando e sempre sendo preferido para dar atendimento pela educação e por entender o serviço. Quando finalmente fui guindado a condição de delegado sindical, mergulhei de corpo e alma.Estudei leis, li e reli acordos coletivos, para estar sempre em dia e poder representar os meus colegas. E hoje, muitos são aqueles que têm nos seus contra cheques valores agregado graças às noites passadas, sozinho numa barraca, como comando de greve. Hoje é muito fácil ser delegado sindical no SENERGISUL, não precisa fazer greves, não precisa, e nem podem, invadir o pátio com carro de som,distribuir folhetos de banca em banca,passar o dia inteiro com o carro de som mobilizando a categoria. Hoje basta ser amigo do presidente, e ficar sentado numa mesa aguardando ordens. Se, quisesse realmente provocar a discórdia, semear ódio,ou provocar raiva, eu passaria a contar outros tipos de fatos e episódios, daria nomes a todos os puxa sacos do senhor Antonio Barbedo que nunca moveram um dedo pela categoria e hoje são MILIONÁRIOS daria nome aos pelegos que sempre se esconderam nas greves e sempre tinha o ponto abonado enquanto os outros tinha o ponto cortado. Fui o único delegado, entre todos a enviar carta a CEEE exigindo fosse descontado os dias parados nos dias de greve, (como dirigente estava isento do ponto) para  não ser melhor do que o outros. Não escrevi para ofender, apenas fiz o registro de um fato, verdadeiro, confirmado inclusive pela própria pessoa envolvida.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Os bandidos são os homens..


Não sou filiado ao PT,sou BRIZOLISTA, sigo fielmente as premissas do partido de Leonel Brizola (PDT).No entanto, causa-me muita estranheza que muita gente,inclusive pessoas de formação universitária, teimem em jogar no lugar comum do lixo uma sigla inteira pelas atitudes de pessoas que dominam o partido. Pensem bem, qual seria o partido ou sigla hoje no país que deveria ter mais força do que qualquer outro? Lógico seria o Partido dos Trabalhadores, o próprio nome assim o diz. Imaginem uma sigla,ou partido, que aglomera a masa trabalhadora,os arranhadores de grades,o povão ?Teoricamente, não existiria corporação com força bastante para derrotar numa eleição quem que fosse o candidato, não é mesmo? E, por que isto não acontece? É simples, cada sigla costuma seguir ditames de lideranças,muitas destas forjadas, estas por sua vez vão delegando cargos,e assessorias para os "chegados" desta forma aquilo que era para ser uma sigla "agregadora" para os "trabalhadores, acaba na verdade sendo transformada num covil. É o que acontece com a sigla atualmente. Ela largou de lado completamente as origens,ao invés de pertencer ao povo(trabalhadores) ficou como propriedade de um grupo isolado que graças as artimanhas detêm todo o controle. Eu não sou contra o PT, contra a sigla do PT, existem siglas muito mais bandidas, que pertencem a corporativistas muito mais sagazes e hipócritas. Existem pessoas boas dentro do PT, deputados,senadores. A merda é que nós arigós,trabalhadores temos vergonha de brigar, de lutar,de tentar melhorar aquilo que tem a nossa cara (a sigla do Partido dos Trabalhadores tem a cara do operariado) preferimos nos agregar aos partidos de elite, dos ricos PSBD, PMDB, PP, e tantos outros que ~sao tão sujos como qualquer outro, porém com gente bonita,roupas limpas,palavreado fino, então para que vou estar ao lado de ralé? Certa vez ouvi, numa palestra uma frase dita por um senador que nunca mais esqueci; vai chegar o dia em que o povo vai enxergar que é feito de palhaço,que tudo o que se prega,o que se diz é mentira, que na verdade sempre foram usados como massa de manobra.Neste dia meu velho, não vai ter baioneta que segure, muito menos balas de fuzil que o faça retroceder, nós, políticos pagaremos por nossos crimes. Por isto que tenho insistido, critico as pessoas dou nomes ,as siglas não tem culpa alguma. Os culpados são os homens , ou os trastes que as comandam.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

O médico era cubano

                         
   
Todos já conhecem meu pensamento sobre o programa mais médicos do governo federal. Muito tenho escrito em defesa deste projeto, que, se não é o ideal, pelo menos vai ajudar a trazer um pouco mais de esperanças de alento para  aquela população que em muitas localidades não tem o mínimo em matéria de prevenção, e atendimento básico. Numa conversa em família, num domingo à tarde, vem à baila uma historia que merece ser contada. Um cidadão, sentindo uma dor incômoda no “peito do pé” procurou atendimento num destes postos de saúde do município. O profissional, zeloso como sempre, olhou, apalpou, examinou, e concluiu por pedir uma radiografia. Fez o devido encaminhamento pelo SUS, e a radiografia foi tirada. Voltou a consulta, desta vez com a “chapa” na mão. O profissional olhou, examinou, coçou a testa, e rabiscou numa folha um encaminhamento para um “especialista” pois a seu ver tudo indicava a necessidade de uma cirurgia. Nestas alturas do campeonato o cara já não podia quase andar,  apoiava o pé somente no calcanhar. O especialista examinou e confirmou a cirurgia. Mas, como havia um pequeno foco infeccioso, receitou alguns antibióticos e recomendou que o paciente voltasse alguns dia após.Mesmo com a ingestão dos medicamentos, a dor não passava, então uma amiga resolveu levá-lo a um médico diferente, noutro posto. Lá chegando o homem foi colocado numa maca, e o novo doutor fez nova revisão do local. Após examinar, calmamente, perguntou ao paciente se ele apenas sentia dor ou se também tinha muita comichão no local, o cara confirmou a coceira. Então o medico disse; vamos resolver o seu problema agora. Fez uma pequena incisão no local, retirou o prurido, e com ele o causador de tantos incômodos, um “bicho de pé”. Dois dias depois tudo normalizado, sem radiografia, sem internação pelo SUS, sem anestesia, sem burocracia, com mão de obra internacional pois o médico, este último que resolveu o problema, era CUBANO.Daí, vieram a minha cabeça as milhares de besteiras, de críticas, de chamamentos pela mídia com material pago, na tentativa de desmoralizar estes profissionais que estão aportando aqui pelo programa mais médicos. Quem pode garantir que a verdadeira inspiração para a criação deste programa não tenha sido exatamente o jogo de empurra, a burocracia de alguns dos nossos profissionais da saúde? Será que os “especialistas” que atenderam anteriormente o paciente, não sabia realmente do que se tratava? Será que tudo não passava de uma farsa covarde e bandida para sugar cada vez mais recursos deste sistema falido de saúde, mesmo com o sofrimento do paciente?Pois é, e o médico que resolveu era cubano.
Este fato é real, os nomes são preservados por uma questão de ética, mas a população tem o dever de conhecer casos como este para que se possa fazer uma análise imparcial do atendimento que está sendo dado a saúde dos usuários do Sistema Único de Saúde. Antes de virem aos jornais procurando boicotar a vinda destes profissionais sob as mais absurdas criticas e aos mais infundados artifícios deveriam estes conselhos, estas associações prestarem muita atenção ao que está ocorrendo dentro destes postinhos das periferias, onde muitas das vezes o tal “medico” sequer olha na cara o paciente. Onde já existe até um receituário padrão para as mais diversas dores e males; Analgésico, anti-térmico, melhoral ou novalgina, anti-epilético gardenal, anti flatulento, Gardenal, Anti-inflamatório Cataflan, anti-diarréicos Imosec, Floratil, Colestase. A vinda destes profissionais independentemente dos lugares onde vão trabalhar vai ajudar e muito na prevenção de doenças simples, mas que pela falta de um profissional acabam matando crianças e adultos. O que se faz urgente em nosso país é uma tomada de consciência de que vidas humanas estão sendo tratadas como lixo, em condições precárias, onde o paciente é tratado mais como cobaia do que como um ser humano que está sofrendo. O que temos que tratar com urgência é esta sangria covarde e criminosa nos cofres públicos com remendos que em nada ajudam. O reconhecimento do cidadão como objetivo principal de todos estes programas de saúde passam por muitas fases importantes, como a remuneração justa, para aqueles profissionais que realmente executam seu trabalho, com ética e profissionalismo, por condições adequadas de atendimento, por instalações de acordo com as normas e padrões estipulados pela organização mundial de saúde (OMS – ONU). Pelo respeito mútuo entre médico e paciente, pelo empenho em mais combater o mal do que olhar para o saldo bancário. O atendimento médico deve seguir os mesmos princípios independentemente de quem o está pagando, seja o particular, seja o SUS afinal o que se busca é a cura de um mal.O caso retratado no texto anterior nos remete para uma reflexão seria e madura do tipo de atendimento que estamos recebendo. E aqui renovo minha pergunta, será que realmente o médico desconhecia o problema ou estava apenas “enrolando” largando a batata quente na mão de outro colega? Dos males o menor, vamos acreditar que tudo não tenha passado de uma “enrolação”, pois se tivermos que admitir que nossos profissionais já não conseguem identificar um “bicho de pé” estaremos todos no mato sem cachorro.E este não era cubano.



sábado, 2 de novembro de 2013

Se eu pudesse...

Se, soubesse antes, bem mais novo, tudo o que sei,tivesse podido contar com todas as experiências de vida e do conhecimento de como as coisas caminham, tenho certeza de que;
Não teria casado, e formado família.
Teria pegado em armas, desde ha muito.
Teria apagado muito calhorda que se atravessou na minha vida.
Teria esbofeteado a cara de muito calhorda mentiroso.
Jamais teria votado em alguém
Não seria dono de bem algum,
Não teria amado, me apaixonado
Não teria perseguido sonhos impossíveis,
Talvez até tivesse chorado alguma lágrima.
Não teria deixado para traz tantos sonhos... 
Teria lutado mais,teria insistido mais.
Seria teatino, vivendo em barraca,no meio da mata ..
Brigando pelo meus ideais..
Por um mundo mais justo...
Com menos políticos e mais pessoas de bem
Acabaria com os eternos donos do mundo.
Eu os mandaria para o quinto dos infernos..
Rasgava a constituição, e cada um passaria a valer pelo que produz
Eu sei, você deve estar pensando...ficou louco... 
Não, não estou louco apenas mostrando algumas facetas desta vida..
Para alguns,tudo...para outros....nada
É justo, isto?
Vais me dizer que nuca tiveste vontade de mandar tudo a merda, os falsos, os amigos das horas boas..
Os críticos da hora,o vereador gabola, o prefeito corrupto, o deputado ladrão..o presidente inapto.
Pois é, eu também sinto esta vontade.
Eu queria tanto poder começar uma revolução,trocar as cabeças podres
Por cabeças novas, Substituir corações de pedra...por flores.
Eu queria poder deletar as coisas ruins, formatar o universo novamente..
E povoá-lo só com gente honesta e útil.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

O dilúvio.


Com um pouco de exageros é perfeitamente compreensível comparar a enxurrada desta manhã com um dilúvio. E a quem cabe culpar? No meu entendimento existem três culpados. O tempo, a administração municipal, e o povo. E, a cada um vamos dar sua parcela de responsabilidade para entender por que situações como esta teimam em acontecer. Nunca, como agora, as previsões do tempo tem acertado tanto em relação aos prognósticos sobre o tempo. A cada dia novas tecnologias vão sendo incorporadas no cotidiano dos profissionais responsáveis pelas previsões. Modernos satélites monitoram nossos céus coletando dados e informações, o que, de certa forma, facilita este trabalho. Então, pode-se concluir que eventos como este acontecido nesta manha tenebrosa de 23 de outubro são perfeitamente previsíveis, sendo assim, a população devidamente informada tem como proteger-se principalmente aqueles que se situam em áreas ribeirinhas, seja na procura de lugares mais protegidos, ou mesmo no abandono do lar até passado o perigo. Com referência a parcela de culpa que cabe aos administradores, deve ser repassada nas devidas proporções a todos aqueles em cujas mãos repousam as responsabilidades inerentes. O prefeito pede verbas, apresenta projetos e as verbas aparecem. Acontece que muitas das vezes a pressa em buscar estes recursos faz com os projetos apresentados não passem de remendos pobres e mal calculados. Como sempre acontecem nestes casos, o toma lá dá cá a troca de favores políticos funciona como uma escada do tipo; eu agrado o prefeito, o prefeito atende os vereadores, estes bajulam o povo e nós faturamos os votos. Daí fica fácil verificar o porquê de projetos falhos, muitas das vezes apenas toscos remendos. O solo das nossas cidades são arenosos, qualquer tipo de drenagem a ser efetuada deve levar em consideração este fator, pois assentar um cano para escoamento das águas pluviais requer um boa base, senão as infiltrações acabam por ir lentamente cavando o solo fazendo com que a terra vá aterrando o interior destas canalizações acabando por obstruí-la completamente.E, posso afirmar sem medo de errar, ninguém fiscaliza nada disto, nem o povo, muito menos os vereadores, é perda de tempo.O dinheiro vem, a parte de investimento é enterrada de qualquer jeito o resto some por outros caminhos, e a gente só volta a se preocupar com o assunto quando a água atinge o nosso pescoço. E, a parcela de culpa que cabe ao povo? Esta sem dúvida alguma, senão é a principal, é a que maior parcela de responsabilidade deve levar. Aqui mesmo na minha rua tem uma vizinha que costumava varrer sua calçada, e o lixo era todo empurrado para a boca de lobo, até que um dia em tom de brincadeira disse que iria trazer o meu também para ela dar o mesmo fim. Quando percebeu que estava sendo monitorada, parou com a besteira.  Mas, quantos fazem isto hoje? Reciclar o lixo doméstico, separar por espécies, dando a cada um o seu destino adequado não faz parte de nossa cultura. Fica muito mais fácil eu meter o pau no prefeito, nos vereadores, no presidente e sei lá em quem mais. Cuidar da minha calçada, ensacar corretamente os resíduos para encaminhá-los adequadamente vai fazer alguém pensar que sou mais um puxa sacos. Não, não é bem assim, a cada um cabe uma parcela de ajuda. Ninguém é obrigado a fazer o serviço que é de responsabilidade do poder público, claro que não, mas, facilitar? Porque não? Se, sou morador em área de risco, se tenho conhecimento de qualquer chuva invade o meu pátio tenho a obrigação de fazer algo para ajudar a evitar que isto aconteça. Primeiro faço a minha parte, depois parto com tudo para cima a quem de direito. Vamos ser coerentes, São Pedro já deve estar com o saco cheio de reclamações. Ele só não nos rogou uma praga por que é santo. Não acham?

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

O professor no banco dos réus.



Minha educação, alem dos ensinamentos vindos de berço, teve um incremento muito importante, pelo menos eu creio assim, tive o grande mérito de haver sido aluno marista,isto mesmo, fui aluno de um colégio totalmente dirigido por irmãos Maristas, da ordem do beato Marcelino Champagnat. Disciplina, ordem,respeito e principalmente valores morais, eram as características principais do Colégio São Luíz em São Leopoldo, ali o aluno ou se adaptava ao regramento ou, não frequentava aulas. Foi ali naqueles prédios antigos da Rua Bento Gonçalves que aprendi muitos dos ensinamentos que ate hoje fazem parte do meu dia a dia. Falar alguma coisa com o professor? Só com permissão,  o mesmo se aplicava com as saídas para ir ao banheiro.Faltar as aulas? O aluno só entrava no outro dia acompanhado pelo pai ou responsável e assim mesmo dependia muito de o irmão diretor acreditar na desculpa. Retrucar o professor então era crime punido com expulsão, ou então castigo como escrever mil e quinhentas vezes; devo respeitar meu professor. Algumas vezes experimentei o gosto amargo de uma punição, a maioria por chegar atrasado em função do horário dos ônibus. Confesso que as vezes dava um pouco de raiva, mas hoje vejo que tudo somado, só serviram para forjar meu caráter, e agradeço aos valorosos irmãos, Marcos,Leônidas,Rogério,Luciano, e tantos outros os ensinamentos recebidos. Mas, fiz este preâmbulo, motivado por um comentário ouvido de uma amiga professora da rede municipal de ensino. Dizia ela que por mais sério que fosse o acontecimento envolvendo o aluno em sala de aula o caso devia ser tratado com muito tato, pois havia sempre, por parte de alunos e pais de alunos, a ameaça de ser processado. Vejam a que ponto chegou a educação neste nosso país. Hoje quem educa não é mais o professor, aquele que antes era o principal artífice na educação passou a ser tratado meramente com um cuidador de alunos, ele não tem direitos só deveres, e deveres severamente vigiados por pais, alunos, polícia e justiça. Coitado do mestre se resolver colocar o mal educado de pé num canto da sala como exemplo, ta ferrado (o professor) vai enfrentar o pai, a mãe, o secretário, o prefeito, a polícia, o conselho tutelar, até parar no banco dos réus. A moderna educação de hoje permite que um fedelho qualquer, discuta com o professor, até o agrida, o aluno moderno pode ligar, namorar, trocar mensagens, colar, viajar pela Web e não poderá nunca ser importunado, pois celulares, tablets,e outras quinquilharias passaram a ser consideradas ferramentas na educação. O professor que até então havia sido tido como principal ferramenta para o aprendizado passa a ser meramente um coadjuvante sujeito a todos os percalços da atividade inclusive, ser ameaçado de processos por exigir respeito em sala de aula. O resultado deste novo tipo de tratamento dispensado por psicólogos, promotores de justiça, advogados, pedagogos é esta geração que ai está, um verdadeiro exército de alienados, jovens que sabem tudo de modernas tecnologias, mas com uma educação nota zero, um conhecimento de fazer Rui Barbosa dar voltas e mais voltas no túmulo.Some-se a isto o pouco investimento em educação, o salário defasado, as péssimas instalações de muitas escolas e ainda o fato de milhares de alunos somente frequentarem os bancos das salas de aulas em busca das refeições que não dispõem em casa, tornam a educação no Brasil como verdadeira vergonha nacional. O futuro? Com certeza uma leva muito grande adultos que se jogam a cada dia em maior número na busca de vagas em campos de futebol, ou servirem de cobaias para políticos, afinal, dois dos melhores campos a serem explorados por quem deseja ser rico e famoso, sem estudar. É mais do que sabido que nossos melhores alunos, estudantes que aceitam os desafios de cursarem a escola como base para suas vidas não permanecem no Brasil, preferem buscar lá fora as oportunidades que lhes é negada aqui. Enquanto tratarmos nossos professores com indiferença, e os pais como vilões na educação, estaremos sentenciando grande parte da nossa juventude a trilharem caminhos bem mais tortuosos, com sexo,drogas,assaltos,roubos e finalmente caírem sob o impacto de balas nas sarjeta.

sábado, 19 de outubro de 2013



Um ano se passou.
Um ano é um tempo longo demais, se estivermos esperando por alguém, que vem de muito longe, e que há muito tempo não tenhamos notícias a espera parece não ter fim. Imagine então um ano de buscas, de desencontros,  entrevistas, de convites,de interrogações de sofrimentos. É um pesadelo. Este drama é vivenciado pela família de D. Beatriz, que desapareceu misteriosamente no dia 21 de outubro quando em visita lá no Santuário de Aparecida e, São Paulo. De lá para cá foram horas de entrevistas, milhares de telefonemas, muitas horas de caminhadas pelo interior das cidades de São Paulo próximas ao santuário. Centenas de milhares de panfletos com a foto de D. Beatriz, contatos com autoridades as mais diversas e, no entanto tudo continua na estaca zero. Tenho me perguntado durante todo este tempo; se este desaparecimento tivesse acontecido com alguém muito importante, parente de alguma autoridade, não que esta senhora não o seja, será que estaria nos mesmos patamares? Será que o interesse de algumas de nossas autoridades seria o mesmo?Na época chegou-se a criar na Assembléia Legislativa da capital uma coordenadoria para tratar deste assunto, liderada pelo Deputado Oliboni, e no que deu afinal? A que conclusões chegaram? O quê resolveram? Absolutamente nada. O silêncio da igreja é outro ponto questionável, ora, um centro religioso como Aparecida para onde acorrem milhões de pessoas anualmente deveria demonstrar um interesse muito maior do que aparentemente demonstra, faz-se mister saber o que foi ou está sendo feito para evitar que novos desaparecimentos aconteçam. Desconheço caso semelhante, acontecido no Brasil, que tenha tido tanta divulgação, tantas buscas e que mesmo assim continue no mais completo obscurantismo. Esta senhora parece ter sido tragada pela terra, nenhuma notícia, nenhuma pista. Situações como esta são por demais preocupantes, ainda mais se levarmos em conta que o país se prepara para eventos de repercussão mundial. Tenho insistido de que o Brasil carece de dados, de meios, de tecnologias que possibilitem o compartilhamento de informações sobre pessoas desaparecidas. Tudo ainda caminha na base da investigação apenas de campo. Inexiste um cadastro nacional, um banco de dado com fotos. Mesmo com as facilidades da Internet, a troca de informações ainda depende de telefonemas, burocracias esdrúxulas, malotes, permissões e principalmente boa vontade. Um ano de buscas, um ano de saudades, um ano de esperanças, este o resumo , o resultado de um passeio que tinha tudo para ser só alegrias, mas,no entanto se transformou em pesadelo.A pergunta continua; onde anda D. Beatriz?  

sexta-feira, 18 de outubro de 2013


Operação tapa buracos.
Pressionado pelos usuários, com uma bagagem de críticas as mais duras em relação a conservação de das rodovias estaduais, o governo decide-se finalmente por desencadear um operação visando tapar os buracos que tantos malefícios acarretam. Mas, será que “tapar buracos” resolve? Acredito que não. Quando se resolve criar uma rodovia os cálculos técnicos vão muito alem das negociatas com empresas em licitações, tudo é, ou pelo menos deveria ser calculado rigorosamente desde o tipo de solo, até a quantidade de veículos, com suas respectivas cargas e taras. Somente depois de tudo nos “conformes” passa-se finalmente a fase final, o acabamento. A cobertura asfaltica nada mais é do que uma proteção natural as intempéries, uma proteção que tem como função principal tornar mais segura a rodagem do veículo. Ora, os cálculos vêm de baixo para cima, ou seja, prepara-se o terreno, drena-se, compacta-se, calça e depois vem a cobertura. Os buracos, que surgem são “esfarelamentos” da capa de asfalto, ou pela mistura pobre de ingredientes, ou pela ação constante de pneus mal calibrados, ou cargas com peso superior ao máximo permitido. Sendo assim, vê-se logo que o simples fato de colocar uma pá de asfalto e logo em seguida pressioná-lo com o rolo, não irão de maneira alguma devolver as características ideais, pois o “remendo” não consegue bases para fixar-se, e com o tempo a tendência é de que tudo volte a ser como era antigamente. Neste caso, e muito pouca gente nota, o que se está fazendo é uma maquiagem assassina, alem do desperdício do dinheiro público. Hoje, o proprietário de um veículo paga somas infinitas para ter seu carro, gastos que começam com altos impostos, passam pela ladroagem das multas, aumentam com os gastos em conservação, desembocando por fim no alto preço dos combustíveis tudo pela ganância de cobrar das autoridades. Do proprietário se cobra tudo, até os mínimos detalhes, inclusive na hora de um acidente.Mas será que todos concordam em pagar tão caro para termos estradas e rodovias em tão péssimas condições de estado? Até que ponto vai a responsabilidade dos governantes no caso de acidentes com mortos, estes devidos a má sinalização, má conservação, falta de acostamentos nas pistas de rolagem? Não estaria na hora de mudarmos os conceitos, e ao invés de ficarmos cobrando melhorias, sairmos para buscar na justiça eventuais responsabilidades de nossas autoridades? Você não pode mascarar um pneu careca, você não pode improvisar a luz de uma sinaleira, ou quem sabe trafegar com o extintor vencido, isto pode por sua vida em risco, você será penalizado.  Mas o governo pode mascarar crateras, disfarçar acostamentos, pode inclusive em nome destas “melhorias” instalar mais pardais e radares, ou seja,propõe-se a prestar um serviço de péssima qualidade e ainda se acha no direito de cobrar por isto. 

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Amor e Sexo



Não sou fanático por TV,concordo que uma tarde  chuvosa,um pacote de pipocas, um bom filme, um documentário isto faz muito bem a qualquer um. Mas,atualmente estamos sendo tratados, todos nos,com verdadeiros imbecis por alguns diretores,produtores até mesmo artistas de algumas redes de TV. Recebi, na minha página,as imagens do programa (lixo)da Rede Globo Amor e Sexo, onde no final apareciam mais de dez figurantes entre homens e mulheres todo completamente nus. Nada contra alguém andar nu, ou mostrar suas intimidades desde que isto aconteça no lugar certo. Mas,fazer isto frente a uma câmera de TV, e ainda ser ovacionado pelos "jurados daí é tentar nos passar diploma de povo alienado e burro. Sou do tempo em que sexo, significava carinho,afago,pureza de sentimentos. O homem e a mulher partilhavam milhares de sentimentos,até chegarem ao verdadeiro ato de fazer amor. O amor não era apenas fazer sexo, era uma arte onde dois corpos buscavam a harmonia,o enlevo até o clímax.A TV banalizou de tal forma este dois sentimentos que hoje em qualquer horário o que mais dá IBOPE é o fato de dois atores velhos ou jovens tirarem as roupas e irem para a cama. Isto antes só era permitido em filmes ditos pornôs, mas o dinheiro, e as facilidades de se comprar licenças e direitos abrem todas as portas. A programação das nossas TVs abertas são verdadeiros lixos, nossos atores em nome da "arte" se transformam em agentes do besteirol, não importando quanto ridículo tenha que se apresentar. Permitir a um filho ou filha ficar a frente de um aparelho de TV hoje virou sinônimo de perigo ao extremo. A própria tecnologia hoje permite que uma criança, participe de chats com desconhecidos, trocando confidencias,fotos,marcando encontros através de celulares os mais simples. E quantos foram os encontros marcados que não tiveram mais o retorno ao lar? Quantos foram os encontros aos quais uma criança compareceu e depois nunca mais deu notícias? Clamamos tanto por segurança, criticamos tanto nossas autoridades, e com razão, mas, nós temos a nossa parcela de culpas quando se trata da destruição de valores, a falência dos valores morais e a morte da instituição família. Hoje, se o pai tentar proibir o filho ou filha de assistir determinado programa,ou mesmo estipular horários para que possam acessar conteúdos pela internet são chamados a frente de um juíz, pior ainda se resolver dar uns tapas na bunda. Nossas autoridades agem como moscas tontas,já não conseguem dar contas do principal que é a segurança nas ruas, então exigir que se tomem providências quanto a programação porca e nojenta de algumas emissoras e total perda de tempo.E nossa culpa vai muito alem da permissividade da audiência, pois assistindo a determinados lixos, damos audiência,promovemos vendas,arrecadação de impostos,lucros,bons salários. Tudo a custa da moral e do respeito que bem devagarinho estamos deixando escorrer para o esgoto. Ultrapassado eu? Não, sou apenas um pai que criou os filhos no sistema antigo e hoje agradece a DEUS tê-los formados sem nenhum vício e que até agora mesmo adultos dizem; Boa noite pai,durma com DEUS.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

É muita hipocrisia.



Desde que o governo inventou o programa “Mais Médicos” trava-se uma verdadeira batalha, tanto de argumentos prós como contras a vinda e o trabalho de profissionais de outros países aqui no Brasil. Principalmente as entidades ditas representativas, órgãos de classe e até mesmo profissionais de outras áreas de atuação. Pois, sou totalmente a favor, não só da vinda como de que estes médicos cada vez mais se envolvam nesta batalha que significa atender a saúde pública no Brasil. Desde a chegada do primeiro médico aqui no país, os nossos “profissionais” se transformaram em verdadeiros “fiscais do Sarney”. Tudo serve para criticar, tudo serve para desmoralizar, ou é a cor, ou é o idioma, a escrita, as receitas, a beleza. Como se fossem, os nossos “médicos” sinônimo de tudo isto ao contrário. Com algumas exceções, tem médicos que são verdadeiros cavalos, estúpidos e cujas consultas não demoram mais do que três minutos. Isto mesmo, são tão inteligentes que já descobrem em três minutos, e lascam uma caixa de medicamentos. Agora a polêmica fica por conta de um médico destes vindos de fora (argentino) o qual teria receitado uma dose exagerada de medicamentos. Bastou o fato de um idiota ter colocado na Internet a receita para que novamente fosse desencadeada nova ofensiva não só contra o médico, mas de forma geral, contra todo o programa.Convém salientar que o paciente se encontra muito bem de saúde, e que inclusive organizações médicas recomendam as doses, tal como foi receitada. Mas aogra o mal já está feito por conta de um pau mandado, que achou errado o atendimento. Alguém,por acaso tem a conta das tastans pessoas que morreram por conta dos atendimentos errados pelos nossos médicos?Ou então apontem quantos foram condenados por erros.  Agora vamos por a mão na consciência, qual o médico, independentemente de nacionalidade, ou formação acadêmica costuma receitar a “medida certa” de um medicamento. Alguma vez você já recebeu a recomendação de comprar “três comprimidos disto, ou daquilo”?Ou então “uma ampola de tal medicamento? NUNCA. As doses geralmente são cartelas completas com vinte, trinta comprimidos, ou então são caixas cheias.Terminado o tratamento todo o resto ou é doado ou vai parar no lixo. Os nossos “profissionais” podem errar,podem cobrar duas vezes pelo atendimento,podem cobrar por fora,podem errar o diagnóstico, podem amputar o membro errado, matar por negligência, tudo está liberado, mas não pode ser médico do programa do governo, ai é crime. Recentemente o povo foi as ruas por vinte centavos, e em nome destes vinte centavos provocaram milhares de reais em prejuízos nas depredações. Um dos itens era melhor atendimento na saúde. Cria-se um programa bom,que busca exatamente isto, melhorar o atendimento nas áreas onde se fazia mais urgente. Foi a gota que faltava, caíram de pau sobre os responsáveis pela criação do programa, e principalmente sobre os profissionais que se habilitaram a trabalhar. O Brasileiro tem que assumir que é um mané, um boboca, um tonto que adora futebol,novela e bundas peladas. Ele pode trabalhar como escravo, pagar milhões em impostos,passar fome,frio, morrer em filas de hospitais, mas teima em ser usado como massa de manobra,adora ser considerado coitadinho,tem verdadeira paixão em continuar sendo miserável. É muita hipocrisia.