quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Divagações

Escrevo há mais de quarenta anos, é algo que faço com prazer. E, eu sei, nossa língua é cheia de armadilhas, o que me induz muitas vezes a erros seja na ortografia, na sintaxe, até mesmo na concordância. Quanto a isto estou conformado, pois tenho lido artigos de jornalistas, advogados, professores e até de alguns ditos intelectuais com cada “mancada” de dar dó.

Bem, afinal de contas se me deixasse levar pelo fato de ser um iletrado, teria perdido a oportunidade de ter me comunicado com tantas pessoas. O importante mesmo é que a meu modo escrevo o que penso, e me comunico, sem é claro, me deixar influenciar por quem quer que seja. Escrever é tão bom quanto ler um bom livro, pena que tão poucas pessoas usem deste meio para exprimir seus pensamentos. Às vezes, escrevendo é que a gente pode manifestar o nosso posicionamento, nossas desconfianças e transmitir o nosso sentimento em relação a algo que esteja acontecendo.Querem ver?

Neste exato momento você saberia dizer quantos políticos respondem a processos de todos os tipos? Vamos simplificar, só no Senado, ou na Câmara, quantos serão os “envolvidos”? Dirá você, não me interessa. Opa interessa e muito, afinal são eles que fazem as leis que você irá obrigatoriamente cumprir. São eles que criam impostos, distribuem verbas (uma vergonha) fazem arranjos, enfim mandam nas nossas vidas.

Pense bem, para que você se inscreva num concurso público, tem que apresentar folha corrida na polícia entre outras bobagens ( para quem não é apadrinhado, lógico). Daí, de repente sua família, sua vida, seus bens, estão sendo gerenciados por alguém que deveria já há muito estar dentro da cadeia, e só não está porque conta com bons advogados, e muito dinheiro.

E o pior é que a gente sabe disto tudo, e entra ano sai ano voltamos a nos enganar com as promessas fantasiosas desta casta de privilegiados. O nosso título eleitoral, que deveria ser usado como arma contra os chantagistas da hora, virou uma coisa morta. Sequer vale como documento, muito embora, sejamos obrigados a usá-lo quando solicitados.

Vejam o tratamento diferenciado que nosso digno presidente está dando aos aposentados e pensionistas de todo o país. Ministros, senadores, deputados, forças armadas, enfim a grosso modo todos aqueles que “mamam” no dinheiro público. Estes terão aumentos consideráveis, apesar de já receberem verbas mais do que suficientes. Mas para nós aposentados e pensionistas não há dinheiro, nós vamos quebrar a previdência.

Antes da eleição apresentam-se como anjinhos, depois de eleitos transformam-se em demônios, louco para nos mandar para o inferno. 16/09/2009.

Um comentário:

Alda do Crítica disse...

Amigo Jaí, li que ontem o Lula esteve aí em Sapucaia do sul. O que foi ele fazer aí? Campanha política? E li também que nem a governadora nem o prefeito de Porto Alegre recepcionaram o "cara" là em PA. Que visita opaca heim?

Estou andando ausente mas volto, aguarde, vou fazer um texto para este fim de semana.

Convido os visitantes para verem o blog http://a-vida-na-belgica.blogspot.com com entrevistas muito boas de brasileiros que vivem na Bélgica.

Abraço
Amiga Alda