terça-feira, 28 de julho de 2009

A Hora e a vez da Hipocrisia

A hora e a vez da hipocrisia

Gostaria de sugerir aos autores destas novelas exibidas em horário nobre que se buscasse reunir autoridades, ministros, deputados, astros globais diretores e suas esposas, representantes das classes médicas inclusive o clero para uma segunda caminhada, desta vez pela moralização pelo respeito à instituição da família e pela ética que deve existir no exercício de qualquer profissão.
Com efeito, é muito bonito sair por ai a fazer apelos, caminhadas passeatas desde que isto possa render algo mais do que a mobilização popular, isto gera Ibope o mesmo efeito que se consegue quando se coloca dentro dos lares brasileiros cenas de sexo antes só vistas em filmes pornográficos com a diferença de que as atrizes daqueles filmes eram e ainda são, consideradas verdadeiras prostitutas ao contrario das ditas atrizes de algumas novelas que se apresentam como exemplos, mas, frente às câmeras deitam e rolam completamente nuas em nome da arte a da cultura.
Não sou puritano, mas num momento em que toda a sociedade clama por mais ética, pela valorização da moral e dos bons costumes não dá para ficar calado com tanta hipocrisia. É de uma falta de sensibilidade total chamar as pessoas a participar deste tipo de mobilização achando que violência só se pratica com uma arma de fogo, e acreditar que um pedaço de papel possa resolver de vez este desafio. A violência também é praticada quando se empurra goela abaixo em milhares de lares brasileiros a desagregação da família. Estamos gerando violência quando políticos tramam em seus gabinetes conchavos e tramóias para enganar a população, estamos gerando violência quando elegemos um doutor Cezar ou uma professora Helena como heróis e exemplos a serem seguidos. Estamos gerando violência quando induzimos a população a acreditar nos exemplos caricatos de lésbicas, alcoólatras, médicos depravados que transam até na hora de uma cirurgia ou de um colégio onde professores e alunos desfilam suas taras.
As autoridades, estas mesmas que acompanharam a passeata tem sua parcela de culpa porque ao invés de buscar dar Ibope a Rede Globo bem que poderiam criar leis mais severas para nos livrar destes verdadeiros absurdos a que estamos submetidos.
Acredito ainda que a célula inicial para a busca de uma sociedade mais justa e mais humana é a família o trabalho a educação e o respeito aos direitos individuais o resto não passa de ilusão como o fantástico mundo, e os bastidores da televisão brasileira. 28/07/2009

3 comentários:

Helinha disse...

Pois é...

É mais fácil mesmo vestir uma roupa branca, soltar uma pomba e fazer passeatas pelas ruas... Chama a atenção, vc mostra pra todo mundo que está fazendo alguma coisa (???) e dorme com a consciência tranquila...

Na verdade, o estrago que os formadores de opinião fazem é muito maior que qualquer gesto que tenham para melhorar a sociedade, o país...

Confesso que há muito tempo não assisto novelas, a nenhuma mesmo... Às vezes até quero assistir, para poder conversar com meus alunos, quando eles comentam... mas, sinceramente, não consigo!!

Que bom que ainda existem vozes como a sua que, não vejo como puritana, mas realmente como uma tentativa de levar os outros a pensarem sobre o assunto!!

^^

Beijo grande!!

Ava disse...

Moço, teu nick/apelido, foi o que me trouxe aqui...

E que boa surpresa me deparar com um blog tão atento ao que anda acontecendo dentro de nossas casas, diante de nossos olhos, no seio de nossa familia...
Quando todos se reunem em uma sala, para asssitir a um desfile
de banalidades e vulgaridades...

É o nosso Brasil...

É uma pena...

Adorei vir aqui...

Voltarei, e para ler mais...rs


Beijos!

Ava disse...

Não podeira sair sem completar...


O que me assusta é a capacidade que o ser humano, principalmente o povo brasieliro, está perdendo, de INDIGNAR-SE!

Bjs