sexta-feira, 3 de julho de 2009

Minha voz 36

Por Jaí Strapazzom

Eu sei que é impossível, mas, vou tentar assim mesmo. Quero fazer uma comparação, dos governos Ballin e Lula com o fato de comer (para quem não gosta) pimentas. A primeira vista não tem nada a ver uma coisa com a outra, porém se bem analisadas as situações são parecidíssimas.

Lá em Brasília, por exemplo. O Lula com mais de oitenta por cento de aprovação do seu mandato, tem que arriscar todo este potencial, ou boa parte dele, tentando defender o indefensável, ou seja o famigerado presidente do Congresso o senador Sarney, que quanto mais esperneia mais aparecem sujeiras debaixo da coberta. É o típico caso do cara que vai dormir nu, mas teima em dizer que não está mal intencionado.

E, porque será que o presidente arrisca? Simples, o “senador” tem uma corriola de fazer inveja justamente lá onde o presidente tem seu maior curral de votos, e a Dilma não pode correr o risco de patinar, pois senão o PSDB do Serra e do Aécio são bem capazes de colocar areia na vaselina, muito embora o nobre Artur Virgílio, já apresente também “rabo preso”. Ora, se o Sarney “capotar” ta na cara que o PMDB, o eterno caroneiro do poder, ou uma boa parte dele, vai dar as costas pro Lula e pra Dilma e o presidente sabendo que o seu PT é um verdadeiro vespeiro, e não uma unanimidade nacional terá de evitar fazer aquilo que talvez quisesse. Então, nosso presidente com todo o respeito vai comer pimenta, cebola, urtiga e porque não, marimbondos de fogo.

Aqui, o Ballin com seis meses completos de governo, parece ainda não ter podido dar mostras do que está fazendo, e, é simples de entender pois coincidência ou não, tem secretário e secretarias teimando em retirar a areia dos pés do prefeito, que o digam a sujeira nas ruas e os montes de lixo acumulado.Junte-se a isto o fato de ter que aturar antigos carcinomas, e sexagenários paquidermes, remanescentes das épocas passadas, a salada que o nosso prefeito Ballin terá que engolir não é nada diferente daquela que estão postando a mesa do Lula.

Se, o Brasil fosse um país sério, onde a maioria do povo largasse mão de ser hipócrita, onde os políticos realmente pensassem no povo, e respeitassem aquele dinheiro que muitas das vezes é fruto de um trabalho árduo e cansativo, muitos destes canalhas que aparecem como doutores já estariam dormindo na cadeia com suas gangs há muito tempo. Mas, (aí é que dói o calo) com uma justiça,congresso e câmaras como as nossas, temos mais que continuar a olhar para o rio Ganges da novela das oito, e fazer de conta que os cadáveres que passam boiando são gôndolas lindíssimas, e os urubus pousados sobre eles, são lindos espécimes da fauna indiana. 05/07/2009

2 comentários:

Poeta do Penedo disse...

O seu lamento não está sozinho. Em Portugal passa-se o mesmo. Eu sou um homem de Abril. A liberdade bateu-me no peito com violência, naquele dia 25 de Abril de 1974, tinha eu 18 anos. Um dos dias mais maravilhosos da minha vida. Mas, 35 anos depois, o que foi que fizeram à nossa democracia? Onde está o povo unido jamais a ser vencido?
Em 1910 prometeram que a república seria a salvação do povo. Passaram quase cem anos e o que se vê são os condes e duques de hoje em dia, que apenas assumiram outro nomes, a roubarem o quanto podem. É o caso do BPN, o BPP, o BCP, uma corja de ladrões, muitos com anteriores responsabilidades governativas.
Sabe, meu caro amigo, de Portugal ao Brasil, os genes não devem ser muito diferentes. Os politicos brasileiros não têm sido grande coisa e os portugueses são iguais. Por mais que corram os séculos, Portugal não passa da cepa torta. È-me difícil compreender como é que neste pequeno país ainda existam estrangeiros que vejam nele boas oportunidades de vida.

Cumprimentos de um português também magoado.

Alda do Crítica... disse...

Jaí, o marimbondo de fogo não será comido, ele fica por ordem do PT. Ele é irmãozinho do Lula e ninguém tasca. kkkkkkkkkkkkk
Grande abraço
Alda